E o PM estará de novo ausente?

Ao fim de dois dias de calor, os incêndios voltaram. Veremos como se comportarão as grandes mudanças vertidas na aquisição de equipamento e na organização da resposta a dar, preparadas durante o ano pelo Governo e por António Costa.
A avaliação, em todo o caso, não poderá conduzir a qualquer tipo de responsabilização. Se a avaliação for boa, os louros serão repartidos. Se a avaliação for má, a culpa morrerá solteira. Solteira, mas não descomprometida. É o tempo da união de facto entrar também nas instituições. E como se verá, não será seguramente para reforçar a estabilidade da já débil Câmara de Lisboa.
publicado por Filipe Anacoreta Correia às 15:50 | comentar | partilhar