Perda de Tempo


Esta estratégia de converter as colunas de opinião dos jornais em telegramas pode ser um modo de obedecer à tendência contemporânea de não haver tempo para ler coisas longas. O Correio da Manhã opta pela estratégia, e, devo dizer, sem grandes resultados. É que aqueles telegramas são um meio de dizer absolutamente nada. Aquela forma é um incentivo aos autores dos textos para preferirem malabarismos literários em vez de perderem algum tempo a pensar. Nesse sentido, o jornal correspondeu aos tempos: os "leitores" não querem perder tempo a ler; os "autores" não querem perder tempo a pensar. Está muito bem. Mas notem que os poucos segundos que se gastam a ler os ditos telegramas são pura perda de tempo.
publicado por Miguel Morgado às 19:40 | comentar | partilhar