Pois

A retumbante derrota do partido de Angela Merkel no estado de Baden-Württemberg parece ter entusiasmado muita gente. Desde "abrantes" à extrema-esquerda. Infelizmente, contrariamente ao que afirmam, os eleitores não rejeitaram o "neo-liberalismo" nem queriam "mais Europa". A questão essencial foi o pânico em torno da energia nuclear após a catástrofe no Japão. Não foram só a CDU e o FDP que perderam votos. O mesmo sucedeu com os amigos dos "abrantes" (o SDP) e os ex-comunistas. O único partido parlamentar com um crescimento notável foram os Verdes. E, para que conste, o futuro ministro-presidente de Baden-Württemberg é descrito pela Economist como um adepto da "disciplina fiscal". Veremos.
publicado por Miguel Noronha às 09:44 | comentar | partilhar