Malhas que o Império tece

O post do Francisco aqui em baixo significa duas coisas.
Primeira: que para a geração de 70, à qual pertencemos, o Prof. Salazar já é uma figura um pouco burlesca e que se presta a jogos como este concurso. Não sei se isso será bom ou mau. Se representa um corte geracional com a memória traumática da ditadura que era a dos nossos pais, representa também uma importante desvalorização da penosa história do século XX português.
Segunda: que há quem se esteja a divertir bastante à custa da ideia bacoca do campeonato.

P.S. Não votei. Caso votasse, o meu voto iria para D. Afonso III, o rei que conquistou Faro. Se não fosse ele, hoje eu seria mouro ou castelhano.
(Pensando melhor, talvez houvesse algumas vantagens...)
publicado por Pedro Picoito às 19:26 | partilhar