Uma espécie de táctica do quadrado

...mas ao contrário: invadir o inimigo que se encontra num terreno bastante delimitado, e fazê-lo com força desproporcional, na certeza que o ele, o inimigo, numa reacção esperada perante tal desproporção, entre a emoção, a loucura e o desespero, "cerque", em quadrado ou círculo ou elispse, os atacantes com os meios disponíveis - garrafas de vidro, colheres de pau, armas entretanto roubadas -, com isso provocando uma ameaça suficiente para justificar uma limpeza que deixaria os aficionados de jogos de computador a salivar... E ainda há quem não reconheça a superior inteligência daquela gente.
[reescrito]
publicado por Tiago Mendes às 19:17 | partilhar