Da série "A concorrência faz melhor"

"Museus", pelo Paulo Tunhas. Concordo da primeira à última linha.
Acrescento apenas que este novo-riquismo museológico parece ser uma fatalidade do governo Sócrates. Se bem se recordam, foi Isabel Pires de Lima quem inaugurou o estilo ao trazer uma exposição de terceira linha do Hermitage, devidamente propangadeada como um investimento milionário na "cultura", quando não havia dinheiro para abrir o Museu de Arte Antiga à hora do almoço.
Foi-se a Ministra, ficou a mania. Que nem sequer é das grandezas.
publicado por Pedro Picoito às 11:35 | comentar | partilhar