Partido unipessoal

O primeiro-ministro, na solidão do seu gabinete em S. Bento, depois de consultadas algumas almas, decidiu que o referendo ao Tratado de Lisboa se fará por via parlamentar. A decisão, claro, é irrevogável. Isto dito, José Sócrates tinha de levar o assunto à Comissão Política Nacional (CPN) do PS. Tal ocorrerá hoje. Dizer que a forma de ratificação vai ser discutida na CPN é puro delírio. O secretário-geral irá limitar-se a informar a CPN sobre qual será a posição oficial socialista. O PS está reduzido a isto. Eis o 'debate' que aí vem: dócil e bem comportado. Aquí no pasa nada.
.
[ADENDA]
Afinal, «a celeridade anunciada da decisão governamental indicia[va] que Sócrates se poder[ia] estar a inclinar para a convocação»...
...da CPN!
publicado por Joana Alarcão às 23:57 | partilhar