A Boa Nova

Patriotas, a Escola está salva! Arregalai bem os olhos e olhai para aqui. Sim, vistes bem: não mais, não mais haverá insucesso na Escola portuguesa. Essa palavra funesta e acabrunhante desaparecerá da nossa memória. Não cabem em si de felicidade as criancinhas nos seus aviários-agrupados e os pais, enquadrados pelo incessante Albino, incessantemente concordando com o governo da Pátria, sorriem sem parar, num contentamento que só para os Velhos do Restelo é estúpido.
Insucesso. Anulando a palavra, acaba também a coisa. Salve, ó Sócrates! Ainda está para nascer um primeiro-ministro que tenha feito tanto à Escola como tu!

Devem penitenciar-se agora aqueles que te bota-abaixaram no passado. Sim, a esses nunca lhes ocorreu esta solução brilhante. (Que a OMS ponha os olhos neste homem determinado - também ela, assim o queira com determinação, pode acabar num ápice com muitas doenças que assolam a humanidade.) Penhorados nós e as gerações-agrupadas futuras. Obrigado, senhor primeiro-ministro, obrigado.
(Não, por favor, não chore - não está a entregar diplomas das Novas Oportunidades.)
publicado por Carlos Botelho às 15:08 | comentar | partilhar