Realmente, um grande dilema...


















Num teste de acesso aos cursos de formação de polícia: a PSP é informada da presença de um grupo de indivíduos numa discoteca em Lisboa que se desconfia estar na posse de armas brancas e de montante substancial de material estupefaciante. Não existem saídas de emergência na discoteca e o perigo imediato é baixo. O que fazer?

(1) Montar unicamente uma operação à saída da discoteca, de dimensão calibrada para o risco esperado, isto é, o perigo provável que poderá emanar do grupo suspeito.

(2) Montar uma operação à saída da discoteca de dimensão suficiente para poder lidar com o perigo máximo estimado.

(3) Montar uma operação à saída da discoteca de dimensão suficiente para poder lidar com o perigo máximo estimado, simultaneamente enviando agentes especiais desarmados para o interior da discoteca, com cartão verde para, consoante o contexto, falar com indivíduos do grupo suspeito e/ou indivíduos não suspeitos, de modo (i) a averiguar do perigo envolvido e (ii) minorar efeitos colaterais do confronto previsível à saída da discoteca.

(4) Enviar um grupo de comandos para o interior da discoteca, armados até aos dentes, para pôr ordem na casa e evitar que os estupefacientes acabem no mercado de rua.

PS: na foto, Eduardo Pitta com doses cavalareves de testosterona, atento a movimentações de anti-socratistas.
publicado por Tiago Mendes às 18:44 | partilhar