Mais ERC e o tal canal

Não duvido da existência de um poder excessivo e arbitrário da ERC, o qual combati enquanto desempenhava funções ligadas a esta área, e que resultou de uma lei aprovada logo em 2005 na ressaca do "Casa Pia" (com votos a favor do PS, PSD e CDS é sempre bom lembrar). É em parte por causa daquela cóboiada mediática ocorrida em 2002/03 que a agenda socialista para os media é tão dura. O trauma foi profundo.
Por isso mesmo também não duvido que a ERC tenha competências para pôr e dispôr no concurso do quinto canal. Se a ERC é ou não um instrumento deste Governo eu acho que não, mas acredito que entre qualquer almoço ou telefonema se tenha cozido um entendimento para evitar um mal maior (o lançamento do tal canal). Mas isto não é necessariamente manipulação.
Resta saber então porque não deve haver um quinto canal. Alguns leitores do Cachimbo propõem uma posição liberal (corajosa nestes dias), onde o mercado - neste caso as audiências - decide quem deveria sobreviver. Ora acontece que televisão não é um mercado qualquer.
publicado por Francisco Van Zeller às 16:00 | comentar | partilhar