Estimativa

Hoje, em Lisboa... vinte mil bota-abaixistas juntos a vinte mil pessimistas, mais vinte mil negativistas e... ainda vinte mil insultistas. Desmancha-prazeres que insistem em se furtar à feira das ilusões de um certo Sócrates. Teimam em mostrar que há qualquer coisa por detrás da permanente tela "socrática" - qualquer coisa que é irredutível à propaganda do governo. Ninguém melhor do que estes para o fazer. Afinal, num certo sentido, trata-se de gente treinada precisamente na distinção entre a "aparência" e a "realidade" - são muito sensíveis à manipulação daquilo que reputam importante. Muito susceptíveis a permutas entre o verdadeiro e o falso.
Sessenta mil privilegiados, claro.
publicado por Carlos Botelho às 22:49 | partilhar