Montesquieu e os riscos dos nossos tempos


Hoje abre-se a porta à correcção de "todos os males". É, por isso, pertinente este conselho retirado de Montesquieu.

«Muitas vezes um legislador que quer corrigir um mal apenas toma em consideração essa correcção; os seus olhos estão abertos para esse objecto, e fechados para os inconvenientes. Assim que o mal é corrigido, só se vê a dureza do legislador; mas o vício que essa dureza produziu permanece no Estado; os espíritos são corrompidos; acostumaram-se ao despotismo.»
publicado por Miguel Morgado às 18:06 | comentar | partilhar