Águia Vitória transfere-se para o Arsenal

O desfecho há muito pressentido tornou-se realidade: a águia Vitória deixará de actuar para o Benfica e irá representar o Arsenal durante as próximas cinco épocas. Os dirigentes do histórico clube londrino já haviam manifestado o desejo de ver a águia Vitória a actuar no Emirates Stadium em diversas ocasiões. O acordo foi finalmente obtido durante a madrugada, numa estalagem nos arredores de Lisboa.
Na próxima época, em vez do voo a que habituou os adeptos benfiquistas, a águia Vitória será disparada de um canhão dourado semelhante ao do símbolo do Arsenal. O canhão será colocado no exterior do estádio. Após o lançamento, a águia Vitória ganhará altura e descerá em voo picado para o centro do relvado, onde receberá a sua recompensa. O contrato representa uma melhoria substancial relativamente às condições actuais: embora os valores exactos não tenham sido divulgados, os responsáveis londrinos já admitiram que Vitória passará a receber qualquer coisa próxima dos 40kg de rosbife por semana, mais bife menos bife. No Benfica, recorde-se, Vitória recebia menos de 20kg de fêveras de porco por semana.
Luís Filipe Vieira não quis comentar a saída do símbolo encarnado, mas adiantou que ‘o mais importante foi não ter faltado com a palavra dada ao bicho’. Acrescentou ainda estar de consciência tranquila e garantiu que ‘há um animal que neste momento viaja para Lisboa, para substituir a águia’. Recusou-se no entanto a revelar a espécie ou raça: ‘terminada a quarentena, apresentaremos o animal’. Corre o rumor que o clube da Luz terá contratado uma jovem lama peruana, que cospe com precisão e insolência a considerável distância. ‘Um bicho desses poderia ser usado num espectáculo inovador antes dos jogos, utilizando os símbolos dos clubes adversários como alvos’, adiantou um outro dirigente benfiquista, sem no entanto confirmar a contratação.
Simão Sabrosa já desejou boa sorte à águia Vitória: ‘somos todos profissionais e queremos melhorar as nossas vidas. Eu fui para Madrid para comer mais churros ao pequeno-almoço; compreendo perfeitamente o desejo de Vitória em experimentar o excelente e competitivo rosbife inglês’.

publicado por Joana Alarcão às 10:26 | comentar | partilhar