O que será?

No Público de hoje:

Tanto erro de política orçamental ultrapassa a incompetência óbvia e legitima outras suspeitas.

Luís Campos e Cunha

Não sei mesmo a que se refere Campos e Cunha. De uma coisa estou certo: se eu governasse e quisesse fazer rebentar rapidamente a bomba-relógio em que a nossa situação financeira se converteu, teria feito o que o Governo fez ontem. Para uma crise política já não apostava assim. Era necessário presumir muita incúria na oposição. Como a coisa tem a ver com obras, já não digo nada. Não percebo muito de obras. Não sou engenheiro.
publicado por Jorge Costa às 13:44 | partilhar