Sporting 0 - 0 Twente

Os primeiros minutos de jogo denunciaram o que dele restava. Mas a coisa até parecia poder endireitar-se com o penalty e correspondente expulsão do keeper holandês. “Saiu-nos a sorte grande”, dizia eu aos meus camaradas de bancada, mais convicto do benefício de passarmos a jogar contra 10 do que de passarmos ao 1-0. Mas o Sporting de Paulo Bento já tem uma história de não aproveitar as grandes penalidades. O João Moutinho falhou e logo pudemos concluir que o marcador deveria ter sido o Matias (afinal, os prognósticos a posteriori são sempre infalíveis). A verdade é que não conseguimos criar situações evidentes de golo e o 0-0 acaba por ser um resultado justo. Registo o bom jogo do Miguel Veloso (com o Grimi magoado e o Caneira acabado, ele está condenado a jogar a defesa esquerdo durante mais algum tempo) e a excelente segunda-parte do Daniel Carriço. O Matias promete mas ainda não chegou lá. O Liedson não jogou o que sabe. O Hélder Postiga não foi grande coisa, muito embora eu considere que ele sabe rematar como poucos. O Pedro Silva foi simplesmente miserável (tão mau, tão mau, em tudo e também a centrar, que quase marcou um golo com um centro mal feito). O João Moutinho também esteve abaixo do habitual mas continua a ser o melhor jogador do Sporting (aquele penalty…). Uma excelente defesa do Rui Patrício a defender um livre perigoso na primeira parte. Em suma, um jogo mau com alguns pormenores decentes. Pior mesmo só os assobios do público no fim do jogo. Continuo sem perceber o que é que estas pessoas vão fazer ao estádio quando não estão preparadas para um mau resultado. Se querem ganhar sempre, mudem de clube, vão para o Porto. Se querem delirar que ganham sempre, mudem de clube, vão para o Benfica. Se querem ser do Sporting, apoiem a equipa, nos bons e nos maus momentos. A eliminatória decide-se já na próxima Terça-feira. Boa semana e boa sorte!
publicado por Nuno Lobo às 13:35 | comentar | partilhar