Ronda da noite

Esperei até agora para ver, mas parece que se confirma: o Luís M. Jorge pôs fim ao Vida Breve. Era seu leitor diário, sempre fui, mesmo quando ele, por razões conhecidas, se zangou com o Cachimbo.
O Luís tem aquele dom (raríssimo na blogosfera e agora apenas exercido pelo Filipe, pelo Casanova e por alguns happy few) de fazer ironia sem sarcasmo. Para se fazer ironia é preciso distanciamento, dizia o Pessoa, luxo que os blogues não favorecem. Uma disciplina difícil, sobretudo porque os cultores da ironia são também particularmente dotados para o sarcasmo. Ler Ruy Belo ajuda.
Vou ter saudades, lá isso vou.
publicado por Pedro Picoito às 23:34 | comentar | partilhar