José Vitorino Pina Martins (1920-2010)


Morreu anteontem José Vitorino Pina Martins, investigador, professor universitário e durante anos presidente da Academia das Ciências de Lisboa. Bibliófilo compulsivo, dedicou a vida ao estudo da circulação, recepção e impressão de livros em Portugal nos séculos XV e XVI.
Com uma tese de doutoramento sobre a recepção do erasmismo e dezenas de artigos sobre a literatura quinhentista, foi um dos nossos grandes historiadores da cultura, em especial do fenómeno, entre nós tão mal estudado, do Humanismo. Talvez por isso, o obituário do Público, confundindo o amador com a coisa amada, o tenha descrito como "humanista", palavra que nos ensinou a usar mais rigorosamente.
Entre vanguardismos sociológicos e generalidades impressionistas, a sua obra foi a síntese possível da cultura portuguesa no Renascimento, um capítulo de história em grande parte por escrever. Espero que a sua magnífica biblioteca privada, uma das melhores do país graças a edições princeps dos Lusíadas e da Utopia de Thomas More, entre outras preciosidades, tenha um destino digno do homem que, ao longo de uma vida inteira, a reuniu com amor e sabedoria.
publicado por Pedro Picoito às 13:12 | comentar | partilhar