Os negócios e o Estado


Ainda que pudessemos ter moderado (e muito, penso eu) o recurso ao lambebotismo na condução das relações com o regime do Coronel Khadafi, o facto é que uma das lições a tirar desta bela trapalhada é que é extremamente desaconselhável misturar política e negócios. Existem outras, tão boas ou melhores, mas o que agora interessa reter é que sujamos o nome do país em troca de uns (largos) milhares de Magalhães(*)

(*) que por sua vez exemplificam bem o favoritismo e o mau uso do dinheiro dos contribuintes
publicado por Miguel Noronha às 11:19 | comentar | partilhar