"Sacrifícios terão de ser repartidos por todos os sectores"

Eu não tenho nada contra Pedro Passos Coelho. Mas esta frase de Pedro Passos Coelho revela grande desconhecimento quanto à crise presente, e à forma como os seus sacrifícios se distribuiram até este momento e se devem distribuir no futuro. Existem sectores, e esses sectores são todos privados, que já sofreram mais que muito. Desemprego, baixa de rendimento, tudo isso já chegou a muitos lugares.

Já quem trabalha para o Estado, ainda não sofreu nada.

Para repartir os sacrifícios por todos os sectores, a aproximação correcta, como se depreende, não é dividir os sacrifícios futuros por todos. É aplicá-los em quem ainda não sofreu nada.
publicado por Joana Alarcão às 14:37 | comentar | partilhar