Geografia da perseguição - o Cristianismo sob ataque

Clique em cima para ampliar e ver melhor.

Retirado daqui. Ler e meditar.

Primeira nota: o Figaro, dos poucos jornais europeus que frequento mais ou menos diariamente, é o único que vai levando a sério a situação. Com reportagens periódicas sobre o assunto, perante a indiferença mais ou menos generalizada.

Segunda nota: aqui há uma justa indignação. Não me parece que a divisão clássica Dar al-Islam/Dar al-Harb seja alheia à situação, antes pelo contrário: é essa tradição, actualizada hoje, que confere consistência ideológica (mítica) ao Islão Político e à reislamização radicalizada (é mesmo, parece-me, a pedra angular do movimento; não é preciso grande argúcia para o perceber; basta uma rápida passagem de olhos pelos teóricos do movimento), mas, em todo o caso, folgo em saudar Rui Herbon, pela atenção. Há mais do que gritinhos e a inefável fedayn Palmira do ateísmo obsessivo para ler no Jugular.
publicado por Jorge Costa às 12:08 | partilhar