O PS e o BPN

O caso BPN tem sido terreno fértil para o Partido Socialista criticar o PSD e o envolvimento de militantes seus nessa história. O eurodeputado Vital Moreira, mostrando que não aprendeu nada com a severa derrota que obteve nas europeias, continua a chamar-lhe "o banco do PSD", numa tentativa óbvia de conotar os crimes que eventualmente por lá se cometeram com a actual liderança do PSD.
Durante o apogeu do caso Freeport, onde o nome do primeiro-ministro, secretário-geral do PS, juntamente com muitos outros ilustres antigos governantes do PS (alguns deles já arguidos neste processo), a direcção do PSD escusou-se a comentar este lamentável processo, recusando politizar um caso de justiça. Quando, repito, os envolvidos faziam parte da cúpula deste partido. Mas o PS, que tem fraca memória, e mais do que isso, pouco respeito pelas instituições (relembro a acusação de campanhas negras sobre a justiça ou pressões sobre magistrados), não resiste em utilizar um caso de polícia para atacar o PSD.
Neste momento o caso BPN terá quatro arguidos, três deles anteriormente ligados ao PSD e um deles do PS. Mas será que isto quer dizer que os partidos a que pertencem têm alguma coisa a ver com as eventuais ilegalidades que lá se fizeram? Estou certo que não, e quero acreditar que os portugueses pensam de igual forma. Mas veremos se o PS vai continuar a atirar lama para cima do PSD durante os próximos meses. Nunca se sabe se essa lama lhes cai em cima, como aconteceu nas europeias...

publicado por Nuno Gouveia às 17:13 | comentar | partilhar