A derrapagem

A memória, sempre a memória. Segundo o mandatário financeiro de Luís Filipe Menezes na corrida para a presidência do PSD, Nelson Cardoso, a campanha deveria custar entre 65 e 100 mil euros (Lusa via DD, 9.8.2007). Em vez disso custou, segundo dados oficiais provisórios, 192 mil euros. É difícil imaginar uma derrapagem maior. Dito isto, aqui entre nós, não digam a ninguém. Ainda algum jornalista pode sentir uma súbita vontade de confrontar Menezes com tão insignificante discrepância. Ou com o facto de Menezes ter anunciado na altura a intenção de apresentar um projecto de lei no Parlamento para regular as campanhas eleitorais internas dos partidos políticos, o que até agora não aconteceu. Falta de tempo, talvez?
publicado por Joana Alarcão às 02:32 | comentar | partilhar