Autópsia indesejada


«Não estamos este ano no défice abaixo ou igual dos 3%, ao contrário do que o Governo tem reclamado. Já assim foi em 2003 e 2004. A diferença é no método. Os resultados em 2006 e 2007 derivaram do aumento de impostos, ao passo que em 2003 e 2004 foram obtidos por via das receitas não correntes ou extraordinárias», afirmou Bagão Félix (Sol online 14.1.2008).
Pronto. Não saímos disto. Deste permanente dissecar do passado recente que, com a excepção dos envolvidos, a nós pouco ou nada nos interessa. Assunto arrumado, capisce?
O regresso dos protagonistas do ciclo político anterior tem este resultado. Esta obsessão com a versão que ficará para a história. Pedro Santana Lopes, Paulo Portas, António Bagão Félix, entre outros, ainda não perceberam que o eleitorado já encerrou esse capítulo e que, pura e simplesmente, não o deseja revisitar?
publicado por Joana Alarcão às 02:18 | partilhar