gato por lebre (II)

Educação (a diferente dimensão do levantamento reflecte o apresentado nos respectivos programas):

 

 

Memorando

1.8 “ Reduzir os custos na área da educação com o objectivo de poupar 195 milhões de Euros através da racionalização da rede escolar através de clusters escolares; baixando as necessidade de pessoal; centralizando as aquisições; reduzindo e racionalizando as transferências ...."

4.10 “ ...  atacar o baixo sucesso escolar, o abandono escolar e melhorar a qualidade do ensino secundário e do ensino vocacional, com vista ao aumento da eficiência no sector educativo, aumento da qualidade do capital humano e correlação com o mercado de trabalho”, através de um sistema de avaliação de resultados e impactos das políticas de educação, um plano de acção que melhore a qualidade do ensino secundário via generalização de contratos entre o governo e as escolas públicas (estabelecendo larga autonomia, um quadro de financiamento que compreenda critérios de performance evolutiva), via contratos de associação com escolas profissionais e privadas e o reforço da fiscalização.

 

PS - "Concretização da extensão da escolaridade obrigatória até ao fim do ensino secundário". Como? Modernização do parque;  Diversificação da oferta formativa; Resposta estruturada aos principais problemas de aprendizagem,  reforçar o foco na língua materna, nas matemáticas e nas ciências experimentais; Desenvolvimento de sistemas equilibrados e eficientes de avaliação, não só dos alunos, como também das escolas e dos professores; desenvolvimento da autonomia e da direcção das escolas e agrupamentos. "Generalização do acesso ao ensino superior", Como? Complementaridade entre ensino universitário e ensino politécnico; Reforçando a internacionalização de escolas, docentes e discentes; Fazendo comunicar reciprocamente, de um lado, o sistema académico e científico e, do outro, as empresas e a sociedade civil; Oferecendo percursos de formação avançada, com segundo e terceiro ciclos de estudos; A acção social, directa e indirecta, tem um papel muito importante na garantia da democratização do acesso, e a sua eficiência será melhorada; Lançaremos o debate em torno da reforma da rede de instituições de ensino, no sentido de dotar o sistema de maior racionalidade e eficiência. Será esse o caminho que permitirá potenciar de forma mais adequada as valências das instituições existentes, reduzindo sobreposições de oferta, ajustando os cursos às necessidades sociais e especializando as instituições numa lógica de rede.  "Oferta de novas oportunidades de formação, desejavelmente concebidas para prover uma dupla certificação, escolar e profissional, dos indivíduos" Como? Programa Novas Oportunidades.

 

CDS-PP - "O direito a subir na vida pela educação e pelo trabalho". Como? ausência de referência à educação. Educação centrada nos alunos e nas famílias. Como?um sistema educativo assente numa escola pública com qualidade, em contratualização de serviços e em concorrência com a escola privada e cooperativa. É essencial relacionar o ensino com o mercado de trabalho; O ensino escolar não dispensa a educação familiar; A exigência, o rigor e o mérito têm de estar na base do conceito de escola pública.” Muito mais autonomia no ensino público. Como? “reforço da autonomia das escolas para que estas se possam abrir a projectos educativos diferenciados, na condição de estar garantido um custo equivalente; a criação de bolsas de empréstimo de manuais escolares; uma forte descentralização de competências escolares, para os municípios envolvidos activamente na comunidade educativa.". Defesa intransigente da autoridade do professor. Como?" A direcção da escola deve ser desempenhada por um professor; A autoridade do professor  defendida no Estatuto do Aluno". Pela exigência na escola, exames nacionais nos finais de ciclo. Como?“ A avaliação deve ser condição “sine qua non” em todo o sistema educativo: escola, directores,professores, alunos, programas e manuais escolares.; a avaliação dos alunos será feita através da introdução de exames nacionais nosfinais dos ciclos de escolaridade, produzidos pelo sistema “banco de perguntas”." Professores: uma avaliação inspirada no modelo Particular e Cooperativo. Como? “um modelo de avaliação alternativo, inspirado naquele que está em vigor no

 

Ensino Particular e Cooperativo e que foi subscrito por empregadores e sindicatos …O modelo não é decalcável mas – como inspiração – é um bom ponto de partida para uma questãoque deve ser resolvida no início do próximo Governo.” Mais português e matemática, ensino profissional mais cedo. Como? "Tem que ser feita também uma revisão curricular; concentrando as aprendizagens dos alunos em torno de um núcleo de disciplinas estruturantes; o reforço da carga horário das disciplinas de português e matemática no ensino básico; em contrapartida, a eliminação da área de projecto e de estudo acompanhado; e a introdução de cursos profissionais mais cedo, no 3º ciclo de escolaridade." Em defesa dos contratos de associação. Como? “defensores da liberdade de ensino, e defendemos a criação, de forma faseada, de uma rede de escolas de oferta pública, constituída por todas as escolas estatais e não estatais que a ela queiram aderir sob a forma de contrato de associação”. Índice de emprego” obrigatório quando um jovem escolhe um curso superior. Como?“obrigatoriamente as instituições de ensino superior – Universidades ou Politécnicos – devem fornecer aos jovens que as procurem um “índice de emprego” dos vários cursos ministrados.”

 

PSD - Educação como Serviço Público Universal Como? Dar sentido de futuro e visibilidade de desenvolvimento estratégico ao sistema de ensino através da discussão pública da nossa visão estratégica para o sistema educativo a longo-prazo e com objectivo 2015-2010. Gestão das escolas e envolvimento dos pais e comunidades. Como? "carreira profissionalizada de director de escola; desenvolver um novo tipo de contrato entre as escolas, os alunos e as famílias; iniciativas de liberdade de escolha às famílias em relação à oferta disponível; desenvolvimento de um sistema informático para o processo digital do aluno; reforço do programa Escola Segura; implementação de modelos alternativos de governo e de contratualização da ghestão de escolas" Criação de uma cultura de transparência orientada para os resultados. Como? quantificação de metas; avaliação da educação; avaliação de final de ciclo; avaliaçaõ externa do Programa Novas Oportunidades; contratualização da autonomia das escolas. Motivar e desenvolver os recursos humanos da educação. Como? Programa de formação para os recursos humanos; Plano NMacional de Formação Contínua para professores; Simplificação do Estatuto de Carreira Docente;Reforço da competências e atribuições do pessoal não docente. Estabilidade e dignificação da profissão docente. Como? Substituição do actual sistema de avaliação; Plano Nacional de Formação Contínua. Desenvolver e consolidar uma cultura de avaliação a todos os níveis do sistema de ensino. Como? Criar uma entidade autónoma ao ME mas integrando serviços já existente para concepção e aplicação de todas as provas existentes; Elaborar um modelo de monotorização e avaliação externa das escolas." Racionalização e gestão descentralizada da rede de oferta de ensino. Como? Consolidação do processo de agrupamento das escolas; Racionalização da oferta de cursos e regulamentação de novas ofertas. Gestão descentralizada da rede de estabelecimentos de ensino. Como? "Revisão do modelo de financiamento dos contratos de associação e contratos simples com o ensino particular e cooperativo; Em situações de carência o ME lança concursos públicos para contratualização da oferta privada; orientar o financiamento ao ensino privado pelo princípio da qualidade do serviço público prestado." Melhorar a qualidade de aprendizagem no 1º Ciclo. Como? Reforçar os tempos de aprendizagem em Portuguê e Matemática; Manter Plano Nacional de Leitura e Plano Nacional de Matemática. Aumentar o sucesso escolar nos 2ºe 3º ciclos. Como? prevenção do insucesso escolar. Apostar fortemente no ensino técnico e formação profissional. Como? O ME deve ter uma unidade esppecializada em ensino técnico; Rede Nacional Nacional de Escolas Tecnológicas; Participação das Empresas nos conteúdos da formação; Financiamento partilha do rede entre Estado e empresas. Ensino Superior e Ciência, o Desafio da Mudança. Como? ajustar o Processo de Bolonha, Aumento da empregabilidade da oferta. Como? Evitar a duplicação da oferta; Mobilidade interna e externa de docentes; aprofundamento da ligação às empresas. Segmentar as Instituições de Ensino Superior em Termos de Educação e Investigação. Como? Adaptar o estauto da carreira docente no sentido da flexibilização. Construir um Novo Sistema de Avaliação mais alinhado com as necessidades do País. Como? Simplificação da regulação actual retirando-se o Estado da intervenção em processos de gestão que competem aos operadores; Mais flexibilidade e liberdade para a angariação e contratualização de receitas fora do OE; Contratualização com o Estado com base num novo sistema de avaliação. Rever o Estatuto da Carreira Docente. Criar um Novo Modelo de Financiamento do Ensino Superior. Como? dotações para investigação básica; dotação para investigação aplicada;Prémios para o nível de internacionalização dos alunos e docentes; Prémios para a empregabilidade dos cursos a nível nacional e internacional; Prémios para a ligação com o tecido empresarial. Ciência: Apostar no rácio I&D; A FCT deverá priviligiar a atribuição de bolsas aos programas doutorais e não de forma individual aos candidatos; Incentivar doutorandos nas áreas tecnológicas; As unidades de investigação das empresas devem ser os grandes centros de dinamização do emprego qualificado; A legislação sobre o mecenado deve ser revista.

 

 

 

publicado por Eugénia Gamboa às 14:25 | partilhar