Fim de ciclo

Sócrates, o homem-cassete, ia arrasar, mas esteve longe de arrasar. Passos Coelho ia ser arrasado, mas não foi e até conseguiu marcar a agenda, impor os seus temas e confrontar o homem-cassete com os últimos seis anos de caminho para a bancarrota. O empate foi realmente técnico, mas pela primeira vez - e ainda antes de a campanha começar - cheirou a fim de ciclo, como dizia um amigo meu que não frequenta blogues.

publicado por Paulo Pinto Mascarenhas às 03:30 | comentar | partilhar