Alfama School of Economics reloaded - round 2

uma saída destas [o "default"] só não é suicida se for executada no quadro da União Europeia, ligada a uma estratégia regional para reganhar soberania face aos mercados. Mas esse era o carrinho que o governo estava a tentar apanhar quando a coligação negativa precipitou a crise política e nos entregou ao forrobodó especulativo

A supracitada tese é mais um contributo da conhecida Alfama School of Economics para a compreensão e resolução da crise financeira e económica. Só se esquece de referir que o "carrinho" da  "estratégia regional para reganhar [sic] soberania face aos mercados" descarrilou perante a recusa dos restantes países-membros em assumir as dívidas do Club Med (um nome mais simpático para os PIIGS). Também, as tentativas de colocação privada da dívida ou de garantir o sucesso de leilões com pré-acordos junto de fundos soberanos  não permitiu travar significativamente a subida das taxas e obrigou a concessões que (por "boas" razões) nunca foram publicamente divulgadas. Qualquer um destes insucessos ocorreu independentemente da crise política e próprio "forrobodó especulativo" tem razões bem anteriores. Mas isso são factos que não encaixam no "cherry picking"  que é feito às teses do Professor Boaventura Sousa Santos. Não interessam, portanto.

publicado por Miguel Noronha às 16:52 | partilhar