Tempos interessantes estes

Ao contrário do que dizia o outro, a história não se repete. Seja sob a forma de tragédia, seja sob a de farsa. Mas aquilo que se está a passar na Grécia pode acabar por, uma vez mais, trazer o exército de volta à vida política grega (a última vez foi em 1967). Digo-o consciente de que a guerra fria acabou e a ameaça "comunista", a existir, não é mais do que inorgânica.

Ainda assim, e caso as coisas continuem como vão estando na Grécia, e não é preciso que se agravem, a democracia será uma vez mais posta em banho maria num país que, jura Mário Soares a pés juntos, foi pai da democracia. Será interessante ver tanques na rua, raids com helicópteros, militares em cada esquina, democratas exilados e a caça aos "demagogos" nas ruas e nos media. Resta apenas saber se a ditadura, sempre nacional, será de esquerda ou de direita, e, acima de tudo, que tipo de legitimação lhe dará a "Europa" e o "FMI" depois de aturada preparação e rápidas negociações.

Diziam que o fim da URSS era o fim da história. Tempos interessantes e exigentes comos estes não me lembro de alguma vez ter vivido.

publicado por Fernando Martins às 00:13 | comentar | partilhar