Fundamentalistas

 

Quando nos falha a argumentação ou é trabalhoso desmontar-lhes a lógica é fácil cairmos na tentação de rotular os adversários políticos como "fanáticos" ou "fundamentalistas" (não me refiro aos verdadeiros que enviam aviões contra arranha-céus). E acaba-se ali a conversa. É o que faz Gideon Rachman nesta coluna do Financial Times. Para ele, todos os que nos EUA se opõem ao aumento do "debt ceiling", defendem a redução do governo e ainda acreditam na validade dos "checks and balances" da constituição são comparados a "fundamentalistas religiosos". É claro que há excelentes razões, extensa bibliografia e comentadores prestigiados que sustentam qualquer um daqueles desideratos (que ele sugere ser um exclusivo doTea Party). Mas haverá algum "taliban" disposto a discutir com ele?

tags:
publicado por Miguel Noronha às 09:28 | partilhar