Bring the French in?...

 

Vêem-se as imagens incríveis na televisão e desconfiamos que a polícia de choque inglesa esteve toda em Eaton. Em parte consequência dos perigos cada vez maiores que podem decorrer sobre abusos policiais, em parte porque quando "tudo está a ser filmado não é (tão) crítico parar os arruaceiros" (existe um programa de televisão que publicita os rostos de criminosos/suspeitos procurados e que tem bastante sucesso em termos de identificação/captura dos mesmos com ajuda do público), assistimos a cenas absolutamente chocantes e inéditas na Inglaterra, que decorrem largamente da condescendência geral com o declínio do sentido de pertença e de comunidade, alimentado por 'multiculturalismos', 'eduqueses' e outras sementes esquerdistas com frutos à vista. Sim, as desigualdades sociais e económicas também têm podem ser apontadas como ingredientes da actual crise, mas nem todos as 'razões' (objectivas) têm a mesma legitimidade (normativa). O que é Blair tem a dizer sobre isto? E, já agora, alguém imagina Louçã coligado no governo a ter um discurso semelhante a Clegg.

 

O declínio da Inglaterra como civilização nos últimos 10-20 anos é gritante e custa a qualquer anglófilo. Não parece, infelizmente, muito distante o dia em que a sociedade inglesa, incrustada de desconfiança e medo, aceitará os bilhetes de identidade e obrigará os polícias a andar armados. Duas coisas que parecem pequeninas e que são um dos maiores símbolos da pujança que a Inglaterra teve em tempos - e que felizmente ainda tem (numa extensão que muitos nunca perceberão).

 

Força, e um abraço.

publicado por Tiago Mendes às 18:24 | comentar | partilhar