Sobre a "falta de liderança europeia"

 

Começo a ficar cansado com o recorrente discurso da "falta de liderança europeia". Sugerem a necessidade do aparecimento de déspotas iluminados que imponham  uma qualquer solução sem se preocuparem em demasia com  os maçadores entraves democráticos em cada estado-membro A fé nos lideres iluminados costuma dar mau resultado e basta olhar para o legado que dos últimos "iluminados" líderes europeus. Um proto-estado burocratico que procura regulamentar tudo e todos e uma união económica disfuncional e falida.  A última coisa que precisamos é de líderes que nos obriguem a uma união política sobre a qual não existe o mínimo consenso. Como explica Otmar Issing, a insistência neste caminho levará seguramente à implosão da UE.

tags:
publicado por Miguel Noronha às 11:12 | partilhar