Newspeak de Menezes

«Fala em partidarização dos lugares na banca, mas quando esta questão se colocou foi o primeiro a pedir que fosse nomeado para a Caixa um gestor da área do PSD.
Não fui eu que disse isso (...). O que disse é que, atendendo às circunstâncias actuais de funcionamento da sociedade -- que espero que se modifiquem no futuro --, se devia manter a prática que vinha do tempo dos governos do prof. Cavaco Silva de marcar simbolicamente a liderança de duas instituições com tanta importância e tanto peso como a Caixa e o BdP escolhendo gestores, naturalmente competentes e insuspeitos, mas que, por serem de sensibilidades políticas diferentes, fossem capazes de passar para o exterior sinais de equilíbrio», sublinhou Luís Filipe Menezes (PÚBLICO, 6.1.2007: 2).
.
Realmente, Menezes não disse isso... O que disse foi o seguinte:
«Luís Filipe Menezes considerou que Cadilhe "seria um grande presidente da CGD", afirmando que "está na altura de o Governo nomear para presidente da CGD uma personalidade próxima da área do maior partido da oposição". "Era aquilo que o PSD quando estava no poder fazia. Cavaco Silva fez isso numa lógica ética de equilíbrio de poder. Espero que agora não haja o apetite de controlar tudo e todos", sustentou» (TSF, 22.12.2007).
.
Como facilmente se confirma, Menezes «[não] foi o primeiro a pedir que fosse nomeado para a Caixa um gestor da área do PSD».
publicado por Joana Alarcão às 16:05 | comentar | partilhar