Serviços de inteligência

A notícia de que o jornalista Nuno Simas foi alvo de escutas ilegais pelos serviços secretos é obviamente grave. E confirma a velha suspeita de que há instituições públicas que não existem para nos defender - antes pelo contrário. Claro que isto só se sabe agora porque alguém quer ajustar contas com o anterior director, que foi entretanto trabalhar para a Ongoing de Nuno Vasconcelos, com a qual por sua vez o Expresso de Pinto Balsemão, que deu a notícia, tem um contencioso. Não há aqui inocentes. Mas, até por isso, é bom que os governos mudem de vez em quando: para que os podres poderes sejam arejados. Dividir as baixezas do Estado pelo bem comum é uma das enormes vantagens da democracia.

publicado por Pedro Picoito às 00:21 | comentar | partilhar