O combate institucional

 

Os dois casos que neste Verão envolveram as Secretas (Ongoing e Nuno Simas) são o reflexo de um regime com instituições políticas fracas. Muito longe estamos do sonho republicano de James Madison, em que a saúde do regime e a prevenção do abuso do poder dependiam da inter-fiscalização institucional. E tão longe estamos que esse abuso existe e acontece diariamente, só raramente chegando à manchete dos jornais e ao conhecimento público. A República portuguesa é ainda um regime cujas instituições políticas se sustentam nas impunidades selectivas, que variam de acordo com as relações pessoais dos ministros. Poderá não ser tão imediato como subir impostos, mas é neste combate institucional que se enfrentará o défice.

publicado por Alexandre Homem Cristo às 14:17 | partilhar