Apanhados a dormir

 

 

Escrevia em tempos o deputado Saldanha Galamba que era impossível existirem "buracos" nas contas públicas portuguesas que não tivessem já sido detectados pela "troika". Ora bem. Temos aqui 1.6 mil milhões de euros que entre 2008 e 2011 escaparam à detecção dos "falcões" do INE, Tribunal de Contas e Ministério das Finanças. Pela minha parte nunca duvidei que iamos encontrar este tipo de "surpresas" e (infelizmente) acho que não vamos ficar por aqui.

 

 

tags:
publicado por Miguel Noronha às 14:56 | partilhar