Até Sócrates percebe isto

Nos últimos meses, muito se tem falado em reduzir o poder dessa entidade difusa e obscura chamada "mercados financeiros". O que se compreende ao ver o buraco onde nos metemos, com as perdas de soberania que sentimos todos os dias. Mas alguns esquecem, ou não se querem lembrar, que o único modo sustentado de reduzir o poder desses mesmos "mercados" que nos emprestam dinheiro é reduzir o peso das dívidas que nos escravizam. O que apenas se consegue (até José Sócrates percebe isto) reduzindo os défices orçamentais. A não ser que se assuma que as dívidas não são para pagar, como dizia o nosso iluminado ex-primeiro-ministro, mas aí teríamos de assumir as consequências da saída do sistema. De modo curto e grosso, por mais que custe, a austeridade, gastar menos e produzir mais, são mesmo os únicos caminhos para recuperarmos a nossa soberania e dignidade.

publicado por Paulo Marcelo às 15:36 | comentar | partilhar