A purga

 

 

Desenganem-se os que pensaram que após os resultados das últimas eleições e as muitas manifestações na Rússia, Putin pudesse entregar os pontos e desistir de ganhar a eleição presidencial. As grandiosas manifestações a que assistimos, um bocado por toda a Rússia, demonstraram uma população farta da oligarquia corrupta que infesta o país, na qual ele tem especial responsabilidade. Mas Putin leu bem a mensagem dos manifestantes, e compreendeu claramente o que necessitava fazer para ganhar as eleições de Março: sangue no combate à corrupção (como escrevo sobre a Rússia é prudente evitar as aspas). O povo exige e ele vai dar. E começou pelo maior ninho de corrupção na Rússia - o sector da energia.

 

Fala abertamente de nomes, são redes que envolvem: empresas públicas e privadas, gestores, famílias (que são clãs mafiosos), esquemas offshore, etc. Os homens do Governo estão lá dentro e sabem tudo, também o sabiam antes, mas agora o objectivo é outro: a vitória de Putin. Lá, a “justiça” vai ser célere, vai haver: demissões, prisões, suicídios, exílios, confiscação de bens, etc. Tudo o necessário para aplacar a fúria de milhões de russos e garantir uma vitória eleitoral – à boa maneira Russa.

tags:
publicado por Victor Tavares Morais às 22:14 | partilhar