Déjà vu

 

Mais uma vez, a Rússia faz a Europa tiritar de frio e demonstra que energia é poder. São já oito os países europeus a sofrer com a redução do gás russo. Pelo meio, a Rússia aproveita para acertar contas com a Ucrânia a quem acusa de ficar com o gás destinado à Europa, em trânsito nas redes ucranianas (80% do gás russo transita pela Ucrânia). E Putin também não perde uma oportunidade para nos recordar que o eixo do poder na Europa ainda é Paris-Berlim-Moscovo. Está na hora de alguém na UE prestar contas, mas como isso provavelmente não vai acontecer, a Polónia e os demais vão encontrar fortes razões para continuarem a afirmar uma política energética à revelia do directório europeu.

publicado por Victor Tavares Morais às 14:23 | partilhar