Fim do euro (14) Análise positiva versus normativa

As caixas de comentários desta série têm várias confusões entre análise normativa e análise positiva, talvez porque eu não esteja a fazer uma distinção suficientemente clara entre elas.

 

Quando um médico diz que, a continuar a alimentação que tem seguido, o colesterol vai aumentar, está a fazer análise positiva, sobre como as coisas são, independentemente do que pensamos sobre elas. Quando o médico recomenda que deixe de comer queijo da serra e outro tipo de produtos que aumentam o colesterol é que está numa atitude normativa, de recomendação sobre como as coisas deveriam ser.

 

Quando falo no fim do euro, escrevo-o numa análise positiva, no sentido que falei acima (por amor de Deus, não venham com a confusão de dizer que eu acho que o fim do euro é uma coisa positiva!). Prevejo que o euro deixe de ser a moeda portuguesa em 2012, independentemente de também achar que isso vai trazer gravíssimos problemas económicos e sociais. Apesar de achar que o fim do euro será uma calamidade, considero que a falta de decisões dos líderes europeus vai levar ao fim do euro em Portugal. Posso estar certo ou errado, mas é uma afirmação no plano positivo, não é uma recomendação.

 

Quando escrevi que a saída da Grécia não implicava a saída de Portugal, mas a saída de Itália sim, estava a fazê-lo no plano positivo. Quando estamos na presença de um tsunami, o facto de não gostarmos dele não afecta em nada o facto de sermos arrastados por ele.

 

Quando defendo que, após a saída do euro, devemos voltar às restrições de circulação de capitais que vigoraram até 1992, já estou a fazer uma afirmação normativa, de recomendação. Quem sugere outra política está também a fazê-lo no plano normativo.

 

Quando sugeri um nome para a nova moeda portuguesa, também estava numa atitude normativa, embora seja um ponto sobre o qual não faço grande questão, razão pela qual até criei uma votação sobre essa designação, que decorre até 27 de Fevereiro.

publicado por Pedro Braz Teixeira às 12:00 | partilhar