IVA com recibo - Já!

Num momento de ausência de crédito na economia, a gestão de tesouraria torna-se uma questão de sobrevivência para as empresas. Neste contexto, é natural que uma empresa não hesite se puder pagar o mesmo por um determinado fornecimento sem ter de liquidar IVA. É por isso que, hoje mais do que nunca, um dos factores mais diferenciadores em termos de concorrência, são os fornecimentos transfronteiriços. Em igualdade de circunstâncias, uma empresa portuguesa prefere fornecimentos por uma empresa espanhola.

As Finanças têm de olhar para isto rapidamente, pois está-se a desviar mercado com relevo para os nossos vizinhos. De tal modo que várias empresas nacionais consideram já a deslocação para Espanha para fornecer o nosso País. E isto, além de totalmente ridículo, desvia também receitas fiscais (de IRC).

A única solução passa por de uma vez por todas consagrar que o IVA só deve ser entregue ao Estado depois de recebido dos Clientes. Foi uma bandeira do CDS, que deputados agora ministros aprovaram com o PSD (ver RAR. 82/2010). De elementar justiça, e, no próprio interesse do Estado, deve mesmo ser implementada. Já!

publicado por Filipe Anacoreta Correia às 17:39 | partilhar