Bernardo Sassetti – In memoriam

 

Hoje, repentina e inesperadamente, com apenas 41 anos de idade, o compositor português Bernardo Sassetti faleceu caindo de uma falésia no Guincho. Como toda a sua vida, o seu último acto foi também artístico: fotografava o horizonte aberto que se vislumbra desde aquelas falésias. É uma perda para a música e para a cultura portuguesa. Resta-nos agradecer, apreciar e cuidar a sua obra enquanto compositor e pianista exímio.

As composições de Sassetti fazem-me crer num Portugal alargado, estendido, plural: talvez como seja mesmo a sua identidade. Com efeito, Sassetti tocou com intérpretes dos mais variados géneros musicais, recolheu as sonoridades de múltiplos mundos que apesar de longínquos fazem de certa forma parte da cultura portuguesa e a partir de tudo isso criou algo de único. Ele, apesar de não ter sido uma cópia dos mestres e dos géneros que aprendeu, respeitou as tradições que o foram instruindo musicalmente.

Ficamos, então, com o luto da gratidão.

publicado por Andreas Lind às 16:08 | comentar | partilhar