Diário de um cínico

A tensão voltou ao Cairo. Foi incendiada a sede de de Ahmed Shafik, o antigo Primeiro-Ministro de Mubarak que agora concorre às presidenciais, e houve confrontos na Praça Tahrir entre os seus apoiantes e contestatários da sua candidatura. As informações são pouco esclarecedoras, mas vale a pena seguir o caso atentamente para ver qual o rumo do Egipto nos próximos tempos.
Entretanto, a França e a Alemanha, depois do massacre de Houla, expulsaram os embaixadores da Síria em Paris e Berlim. A Europa está finalmente a acordar para as atrocidades do regime de Assad.
publicado por Pedro Picoito às 14:13 | comentar | partilhar