Como interpretar as palavras de Gaspar?

Ontem no Parlamento, perante os números da execução orçamental que evidenciam uma queda das receitas fiscais, o Ministro das Finanças afirmou que vai procurar “margens de manobra dentro da execução orçamental que permitam controlar esses riscos e incertezas a custos mínimos para os portugueses". O que significa isto? Ou muito me engano ou o Governo está a abrir caminho para novas receitas extraordinárias para cumprir a meta de 4,5% de défice em 2012. Não sendo o ideal, longe disso, poderá ser a menos gravosa face ao estado de emergência que enfrentamos. Melhor do que novos cortes salariais, sem dúvida, e muito melhor do que um novo aumento de impostos que, para além de ineficaz, secaria a actividade económica que ainda nos resta. Depois da transferência do fundo de pensões da banca para a Segurança Social, suspeito que se ande de novo a puxar pela criatividade lá para os lados do Terreiro do Paço.

publicado por Paulo Marcelo às 09:54 | partilhar