O Moinho e a Cruz

Tantas vezes quis entrar num quadro de 1500 para lhe medir o pulso, as vozes, os olhares. O filme “O Moinho e a Cruz” parece cumprir essa promessa de nos deixar mergulhar nos quadros de Bruegel.  Um filme polaco, que fez furor no Festival Sundance, com Rutger Hauer a interpretar o papel do pintor que soturnamente apresenta as intenções do seu pincel.

 

publicado por Joana Alarcão às 21:25 | partilhar