Metro padrão

Desde os anos 50, com as primeiras estações concebidas pelo Arqº Keil do Amaral que as estações do Metro de Lisboa conseguem manter aprazível um ambiente subterrâneo.

 

 

Nos anos 80 a expansão da rede do Metro surpreende com novas estações arejadas com a intervenção de Vieira da Silva, Eduardo Nery, Cargaleiro, Rolando Sá Nogueira ou Júlio Pomar.

 

 

Esta semana a estação do Aeroporto honra a tradição do Metro de Lisboa com obras do castoonista António.

 

 

Não conheço no mundo Metro mais agradável que o de Lisboa.

 

 

publicado por Pedro Pestana Bastos às 15:05 | partilhar