Fim do euro (46) “Acreditem em mim”

Depois de Draghi nos ter pedido para acreditarmos nele, de que o BCE tudo faria para preservar o euro, aguardava-se com alguma expectativa o que a reunião de hoje deste banco nos traria.

 

Afinal o BCE pondera voltar a comprar obrigações dos países em dificuldades, mas apenas DEPOIS de estes pedirem ajuda, que virá sob fortes restrições. Então a intervenção do BCE não era para evitar que estes Estados chegassem ao ponto de ter que pedir auxílio? Isto é completamente surreal e ainda há quem acredite que o euro tem hipóteses de sobreviver.

publicado por Pedro Braz Teixeira às 15:41 | comentar | partilhar