Seara, Lisboa e o PSD

Fernando Seara escreveu, no Povo Livre, um artigo sobre a Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso (LCPA). É um texto muito claro quanto à situação financeira das autarquias e cheio de recados para os autarcas nomeadamente para aqueles que “apenas se começaram a preocupar com a matéria depois da publicação do Decreto-Lei”. Lança vários alertas e vai até mais longe ao afirmar que a situação atual poderá levar “alguns a refletirem duas vezes antes de assumirem ou novos desígnios ou novas responsabilidades”. Subscrevo por inteiro a posição do Presidente da Câmara Municipal de Sintra. A LCPA define regras muito apertadas para o assumir de compromissos financeiros por parte das entidades públicas e, conforme salienta Fernando Seara, “algo teria de ser feito para travar o aumento do défice nas contas públicas”. A Lei, não sendo perfeita, era necessária e é resultado de “anos de sobre orçamentação e de sobre-endividamento num conjunto de autarquias”. Isto dito, o artigo tem também duas mensagens políticas: 1) a distinção (como que um separar de águas) entre os autarcas que cumprem (como Fernando Seara) dos que não cumprem; 2) quem quiser ser candidato autárquico em 2013 terá de cumprir a Lei. Ora a legislação é um duro desafio e especialmente para quem se quer candidatar às tais Câmaras sobre-endividadas. A Câmara Municipal de Lisboa é (ou era até muito recentemente) uma destas e por isso a leitura do referido artigo deixa no ar uma questão: Fernando Seara é, ou não, candidato a Lisboa? Estará a pensar duas (ou mais) vezes antes de avançar? Será que a recente ajuda financeira do Governo à CML veio dificultar a decisão? A Distrital e a Concelhia de Lisboa, bem como outros destacados dirigentes do PSD, já manifestaram o seu apoio a esta candidatura e por isso falta agora a resposta do potencial candidato. Muito estimulante politicamente o confronto entre Costa e Seara. Mas será ou seria?

publicado por Vasco Mina às 00:46 | comentar | partilhar