O Bisavô do Movimento Anti-Globalização

Os "Ludditas", como eram conhecidos no início do século XIX aqueles que abominavam as máquinas, a produção em série, a destruição das corporações de artesãos, a concorrência externa, também cantavam "palavras de ordem", ou melhor, uma canção de guerra. Intitulava-se "General Ludd's Triumph" e cantava-se assim:

The guilty may fear, but no vengeance he aims

At the honest man's life or Estate

His wrath is entirely confined to wide frames

And to those that old prices abate.

Enquanto houver capitalismo, haverá dizeres destes. As causas são variadas, mas não se deve esquecer que o capitalismo é, como sempre disse Schumpeter, um tumulto permanente. Há pessoas que não gostam de viver em tempos de revolução. E a tal ponto desejam a estabilidade que estão dispostas a cobrir-se de ilusões. Mesmo que essas ilusões escondam o propósito ultra-revolucionário de, como rezava a Internacional, abalar o mundo até aos alicerces.
publicado por Miguel Morgado às 15:51 | comentar | partilhar