Deu dó ver o Presidente a meter água

O Presidente da República não pode abrir um conflito institucional com o Governo, invocando suspeitas, indícios de tremendas irregularidades. Disse aqui, no dia em que elas foram insinuadas por fonte anónima da Presidência da República, que - sim, não é crime acalentar suspeitas, mas é de uma enorme irresponsabilidade partilhá-las com a imprensa - o Presidente não podia tolerar semelhante gesto.

O Presidente da República é o garante da estabilidade institucional. Ontem, fez o exacto contrário do que dele se espera.

Ontem, o Presidente entrou postumamente na campanha eleitorar, fazendo o contrário do que disse que não faria, por maiores pressões que lhe dirigissem. Como? Fornecendo ao Governo legítimo capital de queixa sobre um Presidente que o afronta, sem objectivas razões para o fazer. Penso que no Rato agradeceram o Jack-pot.
publicado por Jorge Costa às 09:53 | comentar | partilhar