Os alvos escolhem-se

Passos Coelho, na entrevista à tsf, parece alçar-se e engrossa a voz quando se refere a Jardim. Intransigente. Duro. "Era o que faltava". O que é curioso é que não me lembro de alguma vez o ter ouvido assim (e tantas oportunidades houve!) em relação a José Sócrates. Valentias selectivas.
publicado por Carlos Botelho às 14:50 | partilhar