O Burocrata Perfeito

No "mais do mesmo com alguns remendos" que é o programa do PS para a Justiça, nada é mais exemplificativo de uma visão socialista sobre a sociedade do que a funcionalização total da posição de juíz e a crença na possibilidade de construir uma máquina de formação de juízes, numa espécie de linha de montagem de homens da regisconta com toga. O aparelho de montagem é o actual Centro de Estudo Judiciários, e o sistema de melhoria do PS passa por mais CEJ, não lhe ocorrendo que o CEJ talvez seja o problema e menos CEJ a curto prazo e nenhum CEJ a longo prazo seria uma melhor política sempre que devidamente articulada com outras reformas na área que o PS deve entrar em pânico só de ouvir falar.

No meio de mais e mais formação sobre cada vez menos, numa indesejável maior especialização nos termos propostos, o PS lá abre um pouco a torre de marfim e conseguimos espreitar o resto da família: trazer a universidade portuguesa para o CEJ, numa espécie de incesto intelectual, para além de outras entidades que não especifica. Mas como para o PS o partido é o estado e o estado é o país, aqui vai o meu contributo de cidadão humilde para o programa do PS: A instituição que é necessária trazer para junto dos juízes é nem mais nem menos que a sociedade civil. Os juízes devem ser mergulhados e "contaminados" com os seus concidadãos, sobre cujas acções serão mais tarde árbitros. Nenhuma máquina de produção se substitui ao exercício de profissões na sociedade e nenhum diploma legal dignifica e impõe mais respeito que mérito especial no exercício de funções na sociedade. Exercer função de juiz é uma alta função no estado e não uma carreira, desfuncionalizar a judicatura a curto prazo como por exemplo têm os holandeses seria um óptimo primeiro passo para uma visão de objectivo de desfuncionalização total como é prática corrente em sistema de justiça eficientes.

Os juízes devem partilhar do sentimento de justiça da sociedade, e não há máquina que produza isto, o que o PS propõe é uma espécie de fiscal das finanças cruzado com arquitecto da câmara municipal. Acho que todos sabemos o que isto quer dizer.
publicado por Manuel Pinheiro às 17:04 | comentar | partilhar